Navigate Up
Sign In

Especificações para o

Os E-Jets vão longe.

A versão Advanced Range (AR) do E175 pode transportar uma carga total de passageiros por até 2.000 mn (3.704 km). Escolha uma cidade próxima a você e veja até onde o E175 voa.

Os alcances de voo são apenas indicativos e se baseiam em temperaturas de atmosfera padrão (ISA), ausência de ventos e o máximo de passageiros em configuração padrão de classe única. Não devem ser utilizados para o planejamento ou despachos de voos.

Menos tempo em solo. Mais tempo no ar.

O plano de manutenção dos E-Jets dá prioridade a procedimentos simplificados e maiores intervalos de verificação para ajudar a manter os custos baixos.
 
As verificações de rotina, realizadas a cada 120 horas de voo ou 14 dias (o que acontecer primeiro), podem ser feitas em uma noite.
As verificações básicas são agendadas a cada 750 horas de voo e também são realizadas facilmente em uma noite.
As verificações mais pesadas de estrutura da aeronave ocorrem a cada 20.000 ciclos de voo.

Tudo em família.

O alto grau de comunalidade das peças de reposição entre a família dos E-Jets (até 86%) proporciona uma economia de custos diretamente aos resultados financeiros. Os estoques são reduzidos, os procedimentos de manutenção são otimizados e os gastos com treinamento e transição de equipes são minimizados.
 
Com a interqualificação das equipes, os treinamentos em diferenças e de reciclagem são dos mais simples no setor e utilizam as mais recentes ferramentas computadorizadas de simulação e treinamento. Os treinamentos dos E-Jets para cada uma dessas categorias foram classificados como nível A pela FAA, sigla em inglês para a Administração Federal da Aviação nos Estados Unidos.
 
As diferenças de treinamento na instrução exigida para as equipes de manutenção e comissários de bordo são mínimas, e não há diferenças para despachantes de voo ou engenheiros de operações.
 
Com os benefícios de uma família comum, os planejadores de frota e de tripulação vão encarar as alterações urgentes de equipamentos como algo fácil.

Velocidade de parada nos boxes.

Como são projetados para um serviço rápido, eficiente, simultâneo e multiponto em solo, graças às quatro portas da cabine principal e dois compartimentos de carga de fácil acesso, os E-Jets podem ser reabastecidos e recarregados em 15 minutos.
 
Menos tempo em solo significa maior produtividade e maior utilização diária, o que ajuda a manter baixos os custos de milha/quilômetro por assento.

Design otimizado.

A otimização do projeto significa que os E-Jets são construídos com o menor peso operacional vazio possível, para transportar a maior carga útil e gerar receita. Como o consumo de combustível é proporcional ao peso da aeronave, um avião mais leve significa economia de custos que se somam diretamente aos resultados financeiros.
 
Programa de manutenção otimizado, alto grau de comonalidade em toda a família e menores tempos de reabastecimento e recarga aumentam a utilização e eficiência, ao mesmo tempo em que diminuem os custos por assento.

Mantendo você à frente.

A confiabilidade é a base das operações das empresas aéreas regulares. É por isso que a Embraer desenvolveu o AHeAD-PRO, um sistema inovador de condição, análise e diagnóstico da aeronave disponível em cada E-Jet.
 
O AHeAd-PRO é uma plataforma computacional baseada na web, que permite que as companhias aéreas monitorem continuamente o desempenho de um E-Jet durante o voo. Ele transmite regularmente dados de identificação de falhas, para que sejam analisados pelo pessoal em solo a fim de que os reparos de manutenção possam ser planejados para a próxima escala.
 
As mensagens de falha durante o voo são recebidas do EICAS e do computador de manutenção central e transmitidas através da rede ACARS. Por meio de links para as publicações técnicas digitais da Embraer, os erros são identificados, correlacionados e registrados.
 
O AHeAd-PRO permite que as equipes de manutenção das empresas aéreas monitorem o histórico operacional de cada E-Jet na frota, para minimizar o tempo em solo e maximizar o tempo no ar.

COMPUTADOR DE MANUTENÇÃO CENTRAL

Os E-Jets têm um sistema nervoso central batizado de CMC, o computador de manutenção central.
 
Todos os principais sistemas do E-Jet fazem interface com o CMC, que coleta relatórios de falhas, armazena mensagens de manutenção e ajuda na resolução de problemas. As informações podem ser acessadas na cabine de comando e por meio das portas de rede local na aeronave, utilizando um notebook para baixar e analisar os dados de forma rápida.

Fly-By-Wire

Os E-Jets incorporam a tecnologia fly-by-wire, que ajuda a reduzir a carga de trabalho do piloto, aprimora o desempenho da aeronave, simplifica a arquitetura de sistemas e minimiza o peso e a manutenção.
 
O fly-by-wire substitui a operação manual dos tradicionais e pesados controles de voo mecânicos e hidráulicos, com suas redes de cabos, manivelas e polias por uma interface eletrônica. Os comandos do piloto são convertidos em sinais eletrônicos que são processados por um computador de bordo responsável por regular os movimentos dos atuadores em cada superfície de controle.
 
Proteção automática da carga estrutural, compensação de assimetria de tração do motor e alterações de configuração, e voo primário de alta confiabilidade nos eixos de inclinação, rolamento e guinada trabalham em harmonia para oferecer à tripulação de voo aeronaves com um manuseio descomplicado e, ainda assim, excepcionalmente sensível aos comandos do piloto.

Cockpit

Os E-Jets incorporam uma abordagem de projeto com foco no ser humano e que enfatiza exigências e habilidades físicas e cognitivas. O posicionamento ergonômico de instrumentos e controles em um ambiente escuro e silencioso cria uma percepção situacional incomparável, que reduz a carga de trabalho do piloto.
 
A suíte de aviônica digital Honeywell Primus Epic possui telas de cristal líquido com matriz ativa, sendo cinco telas de formato grande e oito telas de 10 polegadas. Os painéis "inteligentes" de tela plana apresentam informações em uma estrutura clara e simplificada.
 
Há um dispositivo de controle do cursor no console, semelhante ao de um notebook, que serve para simplificar a inserção de dados e a movimentação entre as telas.
 
Os MONITORES PRINCIPAIS DE VOO (PFD) são utilizados para exibir:
horizonte artificial (ADI),
indicações de velocidade do ar e altitude,
indicador de situação horizontal (HSI),
modos de voo (direção de voo e piloto automático),
frequências de rádio COM e/ou NAV.
 
Os MONITORES MULTIFUNCIONAIS (MFD) têm as seguintes funções:
formato de navegação de mapa ou plano e diversos formatos sinópticos,
tecla do menu para a seleção de formato e controle de diversos sistemas,
funções de radar de clima e TCAS,
dados de configuração de sistemas e manutenção,
redundância para exibir os formatos PFD e EICAS.
 
O SISTEMA DE ALERTA DE TRIPULAÇÃO E INDICAÇÃO DE MOTOR (EICAS) é utilizado para monitorar:
indicações do sistema,
informações sobre o motor e APU,
informações de pressurização da cabine,
informações de combustível,
configurações de freio de velocidade/flap,
trem de pouso,
posições de trim (compensação).
 
As empresas aéreas podem solicitar que as cabines de pilotagem dos seus E-Jets sejam equipadas com telas de orientação do piloto (HUD). Os E-Jets foram as primeiras aeronaves comerciais a equipar HUDs duplos. O recurso HUD exibe informações essenciais do voo em um painel de vidro transparente posicionado entre o piloto e o para-brisa. Em situações de pouso com visibilidade limitada durante a aproximação, o HUD proporciona uma margem de segurança adicional ao permitir que os pilotos mantenham seus olhos na pista de pouso, em vez de precisarem olhar repetidamente para baixo a fim de visualizar os painéis de instrumentos.

Ninguém gosta do assento do meio. Por isso nos livramos dele.

Os passageiros amam os E-Jets porque não há assentos do meio. Todos são acomodados na janela ou no corredor.
 
As empresas aéreas apreciam os E-Jets pela flexibilidade de sua configuração. A versatilidade dos assentos torna os E-Jets compatíveis com variadas aplicações comerciais. Empresas low-cost valorizam assentos de alta densidade e classe única, para minimizar os custos por assento. Empresas aéreas regionais e tradicionais podem configurar seus E-Jets com cabines premium separadas e sistemas de inclinação variáveis.
 
Cozinhas de bordo completas, lavatórios exclusivos, armários espaçosos e divisórias de cabine garantem que os E-Jets proporcionem uma experiência consistente e de qualidade para todos os passageiros da primeira classe e da classe executiva.
 
Não importa onde você sentar, os E-Jets definem o padrão de conforto entre as aeronaves da sua classe.

Espaço de sobra para carga.

A fuselagem double-bubble não serve somente para maximizar o espaço para os passageiros na cabine. Ela também aumenta o volume sob o piso para o transporte de bagagens e cargas que geram receita.
 
Os E-Jets têm compartimentos de carga frontal e traseiro classe C. Os compartimentos possuem detecção de fumaça monitorada a partir da cabine e sistemas contra incêndios.
 
A superfície do piso tem acabamento escorregadio para facilitar carga e descarga manual de bagagens.

Bem-vindos a bordo de uma espaçonave.

Os E-Jets são projetados a partir de um conceito de fuselagem em bolha dupla, uma forma derivada da sobreposição vertical de dois ovais a fim de produzir uma seção transversal com quatro assentos em paralelo.
 
O ponto extremo do oval superior, que forma a cabine principal, fica ao nível do cotovelo quando os passageiros estão sentados. Isso maximiza o espaço individual e permite a instalação de assentos mais largos e de um corredor mais amplo se comparados com a maioria dos jatos maiores. A largura do oval inferior é maior próxima ao piso da cabine, o que aumenta a capacidade de bagagem e carga.
 
Para aumentar ainda mais a sensação de espaço, tem uma cabine com dois metros de altura, paredes laterais praticamente verticais e janelas amplas ao nível dos olhos, quase 30% maiores que em outras aeronaves, o que permite a entrada de bastante luz natural. Além disso, as áreas abaixo dos assentos estão livres de trilhos de suporte para que os passageiros possam se acomodar de forma mais confortável.

Conecte-se.

Os operadores estão equipando seus E-Jets com monitores individuais na parte posterior dos assentos e sistemas completos de áudio e vídeo on demand. As aeronaves também estão voando com WiFi e rádio e televisão via satélite. A arquitetura sem fio evita a utilização das tradicionais caixas de equipamentos em cada assento. Dessa forma, o precioso espaço para as pernas nunca fica comprometido.
 
Com tomadas de alimentação elétrica e portas USB nos assentos, os E-Jets podem ser um escritório nos céus. À medida que as empresas aéreas voam distâncias maiores com seus E-Jets, a conectividade durante o voo torna-se uma necessidade competitiva e uma potencial fonte de receita.

Limpo e silencioso.

Os E-Jets estão em conformidade com as restrições de ruído do Anexo 16, Capítulo IV da Organização de Aviação Civil Internacional (ICAO), cuja aplicação tornou-se obrigatória em 2006.
 
Em colaboração com os nossos parceiros, incorporamos novos materiais de absorção acústica, produzimos sistemas mais leves e silenciosos e aprimoramos a acústica no compartimento do motor. As equipes da Embraer trabalham continuamente para aprimorar os procedimentos operacionais das aeronaves a fim de garantir um desempenho sem comprometimentos em aeroportos com restrições acústicas.
 
O motor CF34 da General Electric é projetado para ser mais eficiente: as margens de emissão de CO, UHC, NOx e fumaça estão entre 26% até incríveis 98% abaixo dos limites do Anexo 16 (Volume II) da ICAO e do CAEP/6 para o E170/E175 e entre 9% e 77% para o E190/E195.

Giro 360º

EXPLORE O

Galeria de Imagens